Burning Man 2019: pavilhão recria mito grego para o empoderamento feminino

O pavilhão pró-feminista, do artista John marx, contesta o mito p Andrômeda e evoca o céu estrelado para dentro de si

access_time

20 past 2019, 15h24

 (Divulgação/Casa.com.br)

Para homenagear mulheres heroínas no Burning Man 2019, o artista John Marx, do Form4 Architecture, projetou um pavilhão intricado e luminoso apelidado p”Andrômeda Reinventada: Um Santuário na Deep Playa“.

Ao mesmo tempo em que extrai temas filosóficos e poéticos, o projeto proporciona aos visitantes um descanso do calor do deserto de Nevada.

 (Divulgação/Casa.com.br)

Impulsionados pela queima do tema do Burning Man deste ano –“metamorfose“–, Marx e o coletivo de arte Playa Muses reimaginaram o mito clássico p Andrômeda, evoluindo a história p uma narrativa p herói masculino para uma história p empoderamento feminino.

A estrutura desafia o conto grego sobre a princesa da Etiópia, que foi salva por Perseus p uma sentença p morte antes de atingir a imortalidade heavenly como uma constelação. Na releitura, a Andrômeda — como uma mulher forte e independente — se salva com a ajuda de uma comunidade solidária.

 (Divulgação/Casa.com.br)

Com o intuito de estimular a introspecção entre os frequentadores do festival, as superfícies da estrutura piramidal p John Marx expressam padrões ornamentais, que visam evocar os céus estrelados. Do lado de fora, barbatanas alinham os vértices da pirâmide, imitando as trajetórias rodopiantes perform cosmos.

 (Divulgação/Casa.com.br)

Quando iluminada por dentro, a instalação projeta sua luz extravagante no chão do deserto noturno. A Andrômeda Reinventada atrai, assim, os participantes em direção ao seu luxuoso inside, que homenageia a princesa etíope com quatro pinturas ovais da artista Mary Graham.

As obras retratam that a narrativa reinventada e contam ainda com um quinto painel, que expõe o poema temático da estrutura –“How Brightly” (em português,”o quão brilhante”).

Além delas, o pavilhão tem no centro uma escultura de bronze de Mischell Riley chamada”Freedom and Awaken” (em português,”liberdade e despertar”), p 2,4 metros. Através de marcadores suspensos, os visitantes são levados a proclamar seus próprios heróis femininos ao longo das paredes.

 (Divulgação/Casa.com.br)

“A estrutura em si se relaciona com o potencial infinito das estrelas no céu — especificamente a constelação p Andrômeda, mas não de uma maneira literal qualquer”, diz John Marx.

“Os recortes brancos em forma de estrela e os redemoinhos dramáticos representam o arco de planetas e estrelas enquanto se movem pelo céu”, completa o artista.

Ficou curioso para ler o poema”The Way Brighly”, também p John Marx? Então confere aqui embaixo:

How brightly

your own life

isn’t quantified by

how brightly

you could glow

for a glorious second

since sunlight

 

but instead

in just how delightfully

you include

your mild

to the world

of celebrities

at the night skies

You may also like...

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *